Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Vou procurar o meu manjerico

06.06.16 | Maria Flor

Mês de junho é mês de santos populares, de manjerico, de noivas e de festas. Sempre gostei de ter um manjerico em casa nesta altura do ano, gosto do seu cheiro, gosto de o ver crescer. O manjerico faz-me lembrar todos os dias, o mês que eu tanto gostava quando era adolescente. Adorava este mês, era o mês em que todas as aldeias, nas noites dos santos, acendiam no meio dos seus largos grandes fogueiras, o pessoal corria a saltar por cima das labaredas, quem era mais afoito saltava quando as labaredas eram bastante altas. Durante o dia recolhiam grandes quantidades de lenha para queimar durante a noite. E havia baile, um acordeonista aparecia para tocar umas músicas bem mexidas para o pessoal se divertir. Grandes noites.... e quantos namoricos se arranjavam nestas noites. Era frequente na manhã seguinte a fogueira ainda fumegar quando iamos para a escola ou para outro sítio qualquer. Outros tempos, outros manjericos....

 

Hoje vou à procura do meu manjerico verde plantado num vaso de barro, com cheiro inconfundível de manjerico.

Manjerico-500.jpg

 Os mitos que acompanham o manjerico
"Quem não ouviu já dizer que não se pode cheirar o manjerico senão ele morre? E se só se tocar nas folhas para depois cheirar a mão? Morrerá na mesma? Como ninguém se consegue conter sem cheirar um manjerico, passados uns dias ele lá morria. Tais afirmações não passam de mitos sem fundamento científico, pois os manjericos morrem por outras causas. As plantas ornamentais que temos em casa são quase sempre plantas vivazes ou perenes, isto é, que dão flor várias vezes ao longo do seu ciclo de vida e, se bem tratadas, continuam a crescer por vários anos. Pelo contrário, as plantas anuais, como o manjerico, só florescem uma vez, morrendo de seguida. Uma planta de manjerico, mesmo saudável e bem tratada, umas semanas depois de ser comprada, floresce e morre. Não há nada a fazer, é a sua natureza."

11 comentários

Comentar post