Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Desafio Caixa de lápis de cor#11# Estádio do Benfica

Semana após semana, eis que chegamos ao número 11 do desafio "caixa lápis de cor". proposto pela Fátima Bento.   Avançamos com o inconfundível Vermelho 

A bom ritmo as bancadas e o relvado iam-se enchendo de gente, na sua maioria, gente nova e muito nova, os fãs mais arraigados tentavam o ficar o mais possível na primeira linha junto ao palco, alguns já ali estavam há horas sentados na relva a marcar o seu lugar. Quando a mãe e a filha chegaram aos seus lugares nas bancadas que por sorte se situavam num zona privilegiada, ligeiramente perto do palco e com muito boa visibilidade a partir dali.

A filha um dia perguntou à mãe se ela gostava de umas músicas que pôs a tocar... a mãe respondeu -- claro que gosto, estou sempre a ouvi-las na rádio...

- vamos ver um concerto dele ao estádio da luz, mãe? 

A mãe nunca tinha ido ao Estádio dos encarnados, tinha curiosidade de o ver ao vivo, assim assentiu...

- sim vamos.

Naquela tarde de Domingo de Junho de 2019, mãe e filha rumaram a Lisboa, o dia estava soalheiro, muito quente até, iam vestidas com roupas primaveris, leves e frescas, estacionaram o carro num dos parques de Lisboa, perto do centro comercial Colombo e do Estádio do Benfica, dirigiram-se para o estádio, mas não iam ver os encarnados jogar, iam assistir a um grande espectáculo. A lotação tinha esgotado na noite anterior e também naquele dia, sessenta mil pessoas estavam prontas para  assistir.

A filha já tinha estado dentro do estádio, mas a mãe não, por isso, quando entrou algo se passou dentro dela, felicidade por estar ali e poder ver ao vivo aquele espaço que só conhecia da televisão, poder participar daquela grande "família" reunida para ouvir música, sentir e vibrar com a voz inconfundível de Ed Sheeran, sentir o espectáculo que é uma multidão em uníssono aplaudir um grande artista, estender o olhar e ver um estádio completamente repleto nas bancadas e relvado, tudo com uma organização exemplar.

Na hora exacta entrou em palco o primeiro dos três artistas que antecedeu o artista principal, Ben Kweler, seguido por Zara Larsson e James Bay e finalmente Ed Sheeran. Os aplausos não se fizeram esperar e um e um estádio inteiro vibrou com a entrada do artista.

Durante o espectáculo, elas e a multidão cantaram com ele, aplaudiram com entusiasmo e comeram gelados. Na última música e já era noite a maioria dos presentes acendeu a lanterna do telemóvel e o espectáculo que se gerou foi indescritível, emoções ao rubro.

A música, a envolvência, a multidão, o vermelho do estádio, as cores das roupas das pessoas, uma panóplia de conjugações fizeram deste dia um dia único. Mãe e filha tinham neste momento a mesma idade!!

Neste desafio encontramo-nos todas as semanas eu a Marquesa a Concha, a A 3ª Face, a Maria Araújo, a Peixe Frito, a Imsilva, a Luísa De Sousa, a Ana D., a Célia, a Charneca Em Flor, a Miss Lollipop, a Ana Mestre a Ana de Deus, a Cristina Aveiro, a bii yue, o José da Xã e o João-Afonso Machado  a Fátima Bento

Sobre o Dia da Mulher

"Na década de 1970, o ano de 1975 foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher, e o dia 8 de março foi adotado como o Dia Internacional da Mulher pelas Nações Unidas, com a finalidade de lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, independentemente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, econômicas ou políticas".

Ao longo dos anos, das décadas as mulheres têm vindo afirmar-se cada vez mais. Hoje são lideres, são deputadas, são ministras e muitos outros altos cargos que outrora só os homens ocupavam. As mulheres dividem-se em muitas vertentes, são verdadeiras guerreiras em todos os dias da sua vida, a começar pela ginástica com o tempo, assim que se levantam da cama, existe uma panóplia de tarefas que todos os dias executam quase mecanicamente para que tudo se encaixe no devido lugar à hora certa. Existe em cada mulher características únicas que as definem como ser único e todas são importantes independentemente do seu grau académico, religioso, cor ou raça. 

No dia oito de Março vamos celebrar o "Dia da Mulher", vamos fazer com que este dia seja lembrado com o respeito devido, não nos esquecendo da luta, sofrimento e no papel importante ao longo dos tempos que as mulheres desempenharam para que hoje sejamos mulheres livres nos vários aspectos da vida!

Sempre existiu e continua a existir a violência doméstica, um atentado brutal contra os direitos das mulheres, por isso a luta continua!

Milhares de mulheres ao em todo o mundo vestirão vermelho para promover o Dia Internacional da Mulher, portanto, vamos todas colocar uma peça de roupa desta cor que tenhamos no armário. Desta forma, chamaremos a atenção para o compromisso mais importante do dia!

Dia_Mulher_Mora_2020-1.jpg