Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Dia da poesia - Vi-te de longe

Vi-te de longe no meu sonho,

vestias uma camisa aos quadrados

na cabeça, um chapéu trazias,

via a nossa vida aos bocados,

ouvia as palavras que dizias,

eram belas, repletas de ternura

um carinho infinito,

palavras de embalar,

palavras de poesia,

A tua imagem se desvaneceu,

restaram apenas as sombras,

o meu coração desfaleceu

e se encrespou como as ondas.

Dentro de mim saiu um grito,

sem som, mas profundo,

débil, amargurado,

como saído de um coração aflito.

Quisera nunca te ver,

quizera nem te conhecer,

tranquila levava a vida,

agora sem compasso nem guarida!

(Maria Flor)

DSC07716.JPG

 

Porque sonhara aquilo

As pinhas secas e os troncos ardem na lareira, formam uma chama incandescente que emana um calor e dá conforto à sala nestes dias e noites frias de dezembro. Sente-se bem e está tranquila. A campainha da porta toca, quem será? pensa para si mesma. Espreita pelo óculo da porta, não reconhece o visitante, fecha o óculo, fica quieta, calada e espera.... Passados alguns momentos ouve os passos descer as escadas, trémula, respira... Quem seria aquele visitante áquela hora da noite.....

Desperta do sonho esquisito e fica pensativa....

porque sonhara aquilo? 

tumblr_mryh41bNmU1qlv8cbo1_400.jpg

 

Descalços na areia

No meu sonho caminhavamos os dois descalços, de sapatos na mão, na areia dourada da praia, de mão dada, trocando carinhos, fazendo planos, a esperança no futuro nos fazia avançar sem medo, a vida nos sorria. Lentamente as pequenas ondas iam e vinham despejando pedaços de espuma branca que logo se desvaneciam na areia. Os nossos pés recebiam o beijar da espuma como uma carícia fresca que aveludava o caminhar sobre a areia. O sol quase a pôr-se no horizonte oferecia uma panorâmica maravilhosa e romântica num entardecer de outono. Olhei para trás e vi as nossas pegadas que calcavam a areia fina e vi que preenchiam apenas um curto espaço e me sobressaltei... porque seria que não estavam lá todas as pegadas? O meu sonho se estendeu para além disso e deu um salto para lá do tempo, comecei a ver coisas que me atormentavam o espírito e nesse momento acordei...

Acordei e fiquei feliz por ter vivido aquele momento mesmo em sonho e percebi que o curto espaço de tempo, foi o tempo em que me mostraste a vida, me ensinaste a viver e fizeste crescer vida dentro de mim, me fizeste feliz. Um dia algo provocou o caos nas nossas vidas e percebemos com profunda tristeza que já não havia tempo para realizar os nossos planos, que o sol tinha deixado de brilhar para nós e tu te tornaste numa estrela a iluminar as minhas noites, a  dar-me força e a guiar-me  na terra até um dia...

6480016_uYeRJ.jpeg

 

 

 

Saudade e sonho

Eras pouco mais que uma miúda, eras uma jovem mulher com muitos sonhos e projetos de vida para o futuro. Eras uma jovem mulher que ao lado do teu príncepe encantado sonhavas construir uma casa e uma familia e viverem juntos até serem velhinhos. Sonhavas junto com ele, ensinar coisas novas, brincar, passear e buscar à escola os filhos, depois os netos, sonhavas fazerem viajens juntos, passear de mão dada, olhar o pôr do sol, sonhavas tantas coisas simples mas que para ti eram castelos dourados, quando eras uma jovem mulher! Um dia recebeste aquela notícia que te apunhalou pelas costas e o teu projeto de vida e os teus sonhos ruíram como um castelo de cartas Hoje és uma mulher que amadureceu, que vê sozinha o pôr do sol e que aprendeu a viver apenas com um sonho, fazendo desse sonho a sua prioridade suprema, abdicando de muitas coisas para o concretizar. És uma mulher madura, tornaste o teu sonho realidade e és feliz á tua maneira.  Um sonho com o qual vives todos os dias e que deu sentido, luz e alegria à tua vida!