Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Procuro-te

 

Procuro-te

Procuro-te no ar que respiro,

nas ondas do mar

que te levam e trazem,

no silêncio de um campo deserto

ou na calma noite….

Um rosto desvanecido pelo tempo

 um espírito presente.

Procuro-te e encontro-te nas coisas que tocaste,

nas palavras que disseste,

nas flores que deixaste….

Nesta senda da vida que foi preenchida de raios de luz e

da alegria que espalhavas á tua volta.

Procuro-te, encontro-te!  

Mas perco-te nas agruras da vida,

nas desilusões, na ânsia de te encontrar e

não conseguir  encontrar-te.

Vejo-te naquele rosto, naquelas mãos,

naquele perfil de aura límpida que

por breves momentos está ali tão presente.

Tudo se desvanece e, este momento

se transforma em passado,

num passado que deixou para sempre este vazio,

esta saudade,

esta vontade de te encontrar a cada momento.

Procuro-te e encontro-te! no silêncio da noite….

(Maria Flor)