Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Primeira semi-final da canção

Acompanho o Festival da canção ano após ano, comecei a ver 1969 quando Simone de Oliveira conquistou o primeiro lugar com "Desfolhada", foi uma canção que encheu os portugueses pela sua música e principalmente pela letra um pouco arrojada, audaciosa até, para a época. Eu era ainda uma menina, não compreendia a letra na sua integridade, mas a sonoridade da música ficou gravada e mesmo não tendo o mínimo jeito para cantar, também a cantarolava. Vivíamos sob o regime da ditadura de Salazar. Ainda hoje, passados cinquenta e dois anos ela continua bem presente na memória de todos os que acompanham os festivais e não só, também a geração mais nova às vezes a canta.

Muitos anos a ver festivais e Portugal a ficar sempre nos últimos lugares tornou-se um hábito. O facto de Portugal ficar sempre nos últimos lugares deu lugar a um espanto quando, em  2017, há precisamente quatro anos,  Salvador Sobral conquistou o primeiro lugar, achei que não estava a ver a bem a votação e, mesmo a assistir não estava a acreditar, estávamos perante um fenómeno na música portuguesa. Nunca vou esquecer essa data, por duas razões: primeiro, porque esse foi um acontecimento excepcional nunca antes acontecido em Portugal, segundo, eu estava com alguém muito especial num local também especial. Foi uma data memorável.

Ontem aconteceu a primeira semifinal das canções para apuramento da canção que nos irá representar no Festival da Eurovisão. Acompanhei o desfile das músicas, há duas que são a minha preferência "Dia Lindo" e "Na mais profunda Saudade". No geral achei as canções bastante melodiosas e monótonas, em minha opinião penso que um pouco mais de "energia" não sei bem se esta será a palavra apropriada, tornaria as canções mais festivaleiras. 

Vamos aguardar pelas outras dez que aí vêem!

festival-da-cancao-2021.jpg

 

Um dia para a história de Portugal

Parabéns Salvador Sobral. Pela primeira vez Portugal conseguiu ser o vencedor do Festival da Eurovisão.

ng8519296.JPG

 Confesso que para mim foi uma verdadeira surpresa, de tão habituada estar a que as nossas músicas ficarem tão mal classificadas nos festivais.

Ontem, dia 13 de Maio foi um dia memorável para a nossa história: 

O Papa Francisco em Portugal;

O Benfica obteve o título de Tetracampião pela primeira vez;

Salvador Sobral torna-se o primeiro vencedor português do festival da eurovisão

Ontem Fez-se história!

Só me resta estar orgulhosa do nosso país e dos portugueses!

 

Vamos apoiar Portugal

A grande decisão é hoje e já começamos mal..... Vamos apoiar Portugal com todas as nossas forças!

 

Hino Nacional

Heróis do mar, nobre povo,
Nação valente, imortal,
Levantai hoje de novo
O esplendor de Portugal!
Entre as brumas da memória,
Ó Pátria sente-se a voz
Dos teus egrégios avós,
Que há-de guiar-te à vitória!

Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!

Desfralda a invicta Bandeira,
À luz viva do teu céu!
Brade a Europa à terra inteira:
Portugal não pereceu
Beija o solo teu jucundo
O Oceano, a rugir d'amor,
E teu braço vencedor
Deu mundos novos ao Mundo!

Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!

Saudai o Sol que desponta
Sobre um ridente porvir;
Seja o eco de uma afronta
O sinal do ressurgir.
Raios dessa aurora forte
São como beijos de mãe,
Que nos guardam, nos sustêm,
Contra as injúrias da sorte.

Às armas, às armas!
Sobre a terra, sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!

Padeira de Aljubarrota

 

500_9789897410338_Padeira_de_aljubarrota.jpg

 Seja homem ou mulher, uma pessoa não fica na história por ter um corpo perfeito e um rosto lindo. A bondade de Madre Teresa de Calcutá, a coragem de Joana d`Arc, a determinação de Nelson Mandela, a criatividade de Joana Vasconcelos, e também a malvadez e crueldade de Hitler etc..., Brites de Almeida, sendo o seu nome Beatriz como  a rainha Beatriz de Portugal e Castela, mas conhecida por "Padeira de Aljubarrota" ficou na história pela força e coragem que demonstrou ter ao longo da sua vida e como a soube pôr ao serviço do Reino de Portugal quando a invasão de Castela contra Portugal, mais própriamente na conhecida "batalha de Aljubarrota" onde está edificada uma estátua em sua homenagem. Brites de Almeida não era uma pessoa de feições bonitas nem tão pouco tinha um corpo perfeito, conta a lenda que ela nasceu com seis dedos em cada mão, deficiência que lhe causou ser apelidada pelo povo de criatura do demónio e bruxa.

 

  "Acabaria, entre uma lendária vida pouco virtuosa e confusa, por se fixar em Aljubarrota, onde se tornaria dona de uma padaria e tomaria um rumo mais honesto de vida, casando com um lavrador da zona. Encontrar-se-ia nesta vila quando se deu a batalha entre portugueses e castelhanos. Derrotados os castelhanos, sete deles fugiram do campo da batalha para se albergarem nas redondezas. Encontraram abrigo na casa de Brites, que estava vazia porque Brites teria saído para ajudar nas escaramuças que ocorriam.

Quando Brites voltou, tendo encontrado a porta fechada, logo desconfiou da presença de inimigos e entrou alvoroçada à procura de castelhanos. Teria encontrado os sete homens dentro do seu forno, escondidos. Intimando-os a sair e a renderem-se, e vendo que eles não respondiam pois fingiam dormir ou não entender, bateu-lhes com a sua pá, matando-os. Diz-se também que, depois do sucedido, Brites teria reunido um grupo de mulheres e constituído uma espécie de milícia que perseguia os inimigos, matando-os sem dó nem piedade."

 

 

 

Dia do trabalhador

O dia do trabalhador celebra-se em Portugal desde 1974 devido ao fato de ter havido uma revolução em Portugal ( a Revolução dos cravos no dia 25 de Abril), e só em 1996 é que os portugueses começaram a trabalhar oito horas por dia. O trabalho é um direito adquirido por todos os seres humanos à nascença. Quando se trabalha naquilo para o qual temos formação e vocação, geralmente gosta-se do que se faz mas, infelizmente não é o que acontece.... actualmente trabalha-se naquilo que aparece e por isso há uma grande fatia de trabalhadores insatisfeitos com a actividade que desenvolvem. É preciso ter coragem para mudar quando é preciso mudar, independentemente da idade que se tem. Falando de idade, sabemos muito bem que o fator idade é uma pedra no caminho de qualquer pessoa para arranjar emprego quando já se ultrapassou os quarenta. Ainda assim, baixar os braços não é a melhor solução e viver de subsidios também não pelo que, há que tentar uma e outra vez. A oportunidade pode estar no virar da esquina! 

 

"A transparência nas atitudes, associada à união, tornam-se ingredientes fundamentais para o desenvolvimento de um trabalho bem sucedido."

trabalho_grupo.jpg