Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Grutas de Santo António

Há poucos dias, juntamente com umas amigas resolvemos dar um passeio pela zona de Fátima, decidimos ir visitar as Grutas de Santo António. Todas já as tinhamos visitado há muitos, mesmo muitos anos pelo que ficamos contentíssimas por revê-las. Deixo-vos aqui um pouco da sua história que obtive através duma breve pesquisa e também algumas imagens que obtive através do meu equipamento fotográfico.

"Próximas, quer em termos geográficos, quer em termos naturais das Grutas de Alvados, as Grutas de Santo António foram mais uma descoberta da beleza natural e tão característica do PNSAC.

As Grutas de Santo António foram descobertas, ocasionalmente, em 2 de junho de 1955 por dois homens que trabalhavam perto da Pedra do Altar.

DSC07801.JPG

A água, no decorrer do seu ciclo, absorve grandes quantidades de dióxido de carbono quando atravessa a atmosfera e se condensa para, posteriormente, se precipitar novamente sobre a terra em forma de chuva.

Nas zonas calcárias, quando chove, estas águas espalham-se no solo em todas as direções, ao sabor dos declives, e escoam pelas fendas, aumentando-as, quer pela erosão mecânica natural, quer pela reação química causada pela presença de dióxido de carbono.

No seu processo de infiltração, estas águas ao atingirem as amplas cavidades anteriormente formadas (grutas), geram pequenas gotas que caem dos tetos, criando nesse processo todo o tipo de formações.

Uma parte destas águas vai, naturalmente, sofrendo o fenómeno da vaporação, diminuindo assim, substancialmente a quantidade de dióxido de carbono que nela existia inicialmente. Esta operação origina a formação de carbonato de cálcio que, sendo insolúvel, fica suspenso dos tetos sob formas sólidas coniformes, pelas quais vão "crescendo" lentamente – estalactites.

DSC07795.JPG

 

No entanto, se as gotas, devido a uma permeabilização mais intensa, se desprendem mais rapidamente e de uma forma regular dos tetos, o fenómeno químico concretiza-se, fazendo com que as formações cresçam a partir do chão sendo conhecidas por estalagmites.

Quando se dá a união das formações, criam-se colunas únicas e de beleza rara."

Texto retirado daqui daqui 

O latido do Doutor Adam

Ler enriquece o homem, o torna culto e lhe abre as portas ao mundo!
A história de um miúdo que tem que sair da sua aldeia, deixar a sua familia e ir viver na capital com um tio bem instalado na vida, mas muito sovina, vale-lhe a tia que se compadece dele. Justino deixa a sua terra, um lugar pobre, perdido no norte de Portugal, para poder estudar e ser alguém na vida, ser um "Doutor". Uma vida de muito trabalho e sacrificio, vivida no tempo de Salazar e  que atravessa a revolução de 25 de Abril. Uma época em que quase tudo era proibído e tabu.

20170318_135044.jpg

Uma obra não muito rica em conteúdo, na minha opinião, que o leitor é tentado a saltar algumas linhas por achar menos interesse nalgumas descrições mais longas. Ainda assim, é uma leitura que prende a curiosidade de quem o lê até à última linha!

 

Amadeo de Souza Cardoso

"Exposição fica no Grand Palais até 18 de julho.

A exposição dedicada a Amadeo de Souza Cardoso (1887-1918), no Grand Palais, em Paris, é hoje inaugurada ao fim da tarde, numa sessão com a presença do primeiro-ministro português, António Costa.

Realizada no âmbito das comemorações dos 50 anos da delegação francesa da Fundação Calouste Gulbenkian, a exposição, que abre ao público na quarta-feira, reúne 250 obras assinadas por Amadeo de Souza Cardoso, 15 obras de outros artistas, que foram próximos do criador português, como Modigliani, Constantin Brancusi e o casal Robert e Sonia Delaunay, e 52 documentos de arquivo."

Procissao Corpus Christi.jpg

 Amadeo de Souza-Cardoso era um visionário, vivia fora de seu tempo.

http://http://ebicuba.drealentejo.pt/ebicuba.drealentejo.pt/

Dia mundial dos monumentos

Para o dia mundial dos monumentos escolhi Mafra - Explendoroso Convento Palácio e Basílica

portugal-mafra-national-palace-exterior.jpg

Mandado construir pelo rei D. João V em cumprimento de uma promessa, se tivesse descendência no seu casamento com D. Maria de Áustria.

 

"O palácio era popular para os membros da família real, que gostavam de caçar na tapada. Hoje em dia decorre aqui um projeto para a preservação dos lobos ibéricos. As melhores mobílias e obras de arte foram levadas para o Brasil, para onde partiu a família real quando das invasões francesas, em 1807. O mosteiro foi abandonado em 1834, após a dissolução das ordens religiosas. Durante os últimos reinados da Dinastia de Bragança, o Palácio foi utilizado como residência de caça e dele saiu também em 5 de Outubro de 1910 o último rei dom Manuel II para a praia da Ericeira, onde o seu iate real o conduziu para o exílio."

 

"O maior tesouro de Mafra é a sua biblioteca, com chão em mármore, estantes em estilo rococó e uma coleção de mais de 36 000 livros com encadernações em couro gravadas a ouro, graças à acção da Ordem Franciscana, incluindo uma segunda edição de Os Lusíadas de Luís de Camões."

 

Para quem ainda não visitou este grandioso momumento, recomendo vivamente.

Em cada primeiro domingo de cada mês a entrada é gratuita para toda a familia.

 

Inês de Castro

DSC05760.JPG

"Inês, com apenas dez anos contempla o cenário onde terá início o primeiro acto de uma tragédia que ficará para a história como uma das mais belas histórias de amor de sempre. A sua ama, pronuncia as palavras que o destino se encarregará de cumprir - «um príncipe amar-te-á pelo teu colo de garça e pelos teus cabelos loiros e as tuas fontes virão a ser cingidas por uma coroa real». No castelo de Peñafiel, Inês e Constança tornar-se-ão irmãs de alma, unidas pelo mesmo amor - D. Pedro. E se um dia mais tarde o príncipe português casar-se-á com Constança respeitando-a pela sua serenidade é a Inês que amará perdidamente – «Inês era a força da cascata, o rumor do mar enraivecido, o roçar do vento quando o cavalo se lança a galope». A morte de D. Constança afasta momentaneamente os dois amantes, mas será então que Pedro e Inês irão viver, na idílica Quinta das Lágrimas, as horas mais felizes do seu infortunado amor. Mas o destino lança nos corações de alguma nobreza as facas da ambição que irão atraiçoar e manchar de sangue o esbelto pescoço de Inês. A beleza lendária de Inês de Castro foi captada na perfeição por esta autora, numa obra que ficará certamente na memória do leitor."

 

 A mais bela historia de amor!

A minha última leitura, uma realidade tornada história que  prende os leitores apreciadores deste tipo de leituras, do principio ao fim!