Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Festa do cinema

Quem puder aproveitar, esta é uma boa opotunidade para ver cinema a 2, 50€ o bilhete, durante os dias 16, 17 e 18 em todas as salas de cinema do país.

 

Dois bilhetes por favor e uma caixa de pipocas, assim foi feito o pedido ao balcão da entrada para a sala de cinema.

festa do cinema.jpg

 Durante a exibição do filme, a minha mão ia e vinha a caminho da caixa das pipocas, quando o ecrã deixou por momentos de ter imagem e som e se fez um silêncio total. A minha mão ficou suspensa a cortar o ar, como que hipnotizada, qualquer movimento que fizesse iria cortar aquele silêncio, e toda a gente ia perceber que eu estava a mexer nas pipocas, pelo que a minha mão se absteve completamente de mexer nas pipocas naquele momento.

A imagem e o som voltaram a encher o ecrã. Saí satisfeita porque gostei do filme que vi e há muito tempo que não ia a uma sala de cinema. O filme que vi foi " MONEY MONSTER" com algum suspense e ação onde uma das figuras principais é Júlia Roberts

 

Hoje foi dia de ir ao cinema, não percam, até dia 18 é a festa do cinema!

 

O menino do pijama às riscas

Pequeno resumo:
O rapaz do pijama às riscas conta-nos a história de Bruno, um menino alemão de oito anos que, certo dia repentinamente tem de sair da sua confortável casa em Berlim para ir para uma casa horrível em Acho-Vil, sem os seus três amigos, só podia brincar com a Gretel, a sua irmã, com quem não podia contar muito, uma vez que ela tinha ideias estranhas.

 

No primeiro dia, Bruno vê da janela do seu quarto “uma quinta”( um campo de concentração) que ele entendeu como sendo uma quinta cheia de crianças e adultos. Bruno adorava explorar coisas e lugares, por isso, decidiu ir ver a quinta e falar com as crianças de lá, é aí que encontra Shmuel, um menino de também oito anos de "pijama às riscas", e assim se trava um amizade entre dois meninos com uma cerca de arame farpado a dividi-os.

pijama.jpg

Certo dia o pai de Bruno diz-lhe que ele, a mãe e a Gretel vão voltar para a casa de Berlim, Bruno não quer porque, isso significa separar-se do Shmuel, o seu amigo, então vai contar que vai voltar para Berlim e Shmuel conta-lhe que o seu pai desapareceu. Bruno diz-lhe que na próxima manhã antes de partir vai ter com ele. Leva uma grande sanduiche para o amigo e leva também uma pá e, os dois escavam uma passagem por debaixo do arame, Bruno passa para o outro lado da vedação e ajuda-o a encontrar o pai, seria a sua última aventura.

 

E assim foi, mas quando Bruno estava a preparar-se para ir para casa, chegam os guardas e mandam-nos para uma câmara de gás, que, segundo Bruno, era uma sala quente para as pessoas se abrigarem da chuva (a inocência e bondade de Bruno são espantosas).

 

Um filme que deixa uma pessoa com o coração nas mãos! 

(Ainda pode vê-lo nas gravações automáticas)

Diamante de sangue

Este é um daqueles filmes que deixam uma pessoa de coração partido!

É a terceira vez que o vejo

diamante.jpg

Sinopse

Tendo como pano de fundo o caos e a guerra civil que assolou a Serra Leoa nos anos 90, “Diamante de Sangue” é a história de Danny Archer (Leonardo DiCaprio), um ex-mercenário do Zimbabué, e de Solomon Vandy (Djimon Hounsou), um pescador da tribo Mende. Ambos são africanos, mas tanto a sua história de vida como as circunstâncias em que vivem não podem ser mais diferentes do que são até que os seus destinos se unem numa luta comum pela recuperação de um raro diamante rosa, uma pedra preciosa que tanto pode transformar uma vida… como ditar o seu fim.

 

Solomon, que foi retirado à família e obrigado a trabalhar nas minas de diamantes, descobre a extraordinária pedra preciosa e esconde-a com grande risco, pois sabe que, se for descoberto, será imediatamente morto. Mas Solomon sabe também que o diamante pode não só permitir-lhe salvar a mulher e as filhas, condenadas a viver como refugiadas, mas também ajudá-lo a libertar o filho, Dia, de um destino ainda pior: o de menino-soldado.

 

 

A história do diamante escondido de Solomon chega aos ouvidos de Archer, que ganha a vida a trocar diamantes por armas, quando este se encontra preso por contrabando. Archer sabe que a descoberta de um diamante como aquele só acontece uma vez na vida e que o seu valor é suficiente para o libertar de África e do círculo de violência e corrupção em que tem sido uma das figuras de proa. Surge então Maddy Bowen (Jennifer Connelly), uma jornalista americana, cheia de ideais, que está na Serra Leoa para descobrir a verdade por detrás das guerras provocadas pelos diamantes e pôr a nu a cumplicidade dos cabecilhas da indústria dos diamantes para quem os lucros contam mais do que os princípios.

 

Maddy procura Archer como fonte para o seu artigo, mas rapidamente descobre que é ele que verdadeiramente necessita dela. Com a ajuda de Maddy, Archer e Solomon iniciam uma perigosa viagem pelo território dos rebeldes. Archer precisa que Solomon descubra e recupere o valioso diamante rosa, mas Solomon anda à procura de algo mais precioso: o seu filho.

Chocolate

Chocolate é o nome de um filme que relata a história de uma mulher e sua filha que alugam uma casa numa pequena cidade no interior de França, local onde Vianne decide instalar a sua loja de chocolates. Sendo mãe solteira (situação mal vista para o povo daquela cidade),  desenvolve um enorme vendaval entre os moradores que, habituados à sua forma de viver abedecendo em tudo ao conde, se vêm confrontados com alguém que, acabada de chegar à cidade, transgride todas as regras, sendo alvo de grande falatório e desconfiança por parte do conde. A sua chegada à cidade dá-se num domingo, no momento em que se celebra a missa, e na qual participam todos os moradores, sob forte vigilância do Conde de Reynaud...

 

Esta é uma história que se vai desenrolando num clima tranquilo e no final transmite uma grande liçaõ!

Chocolate.jpg

 

As serviçais

Já tinha lido o livro, agora vi o filme!

Posso dizer que gostei muito do filme, mas gostei mais do livro como acontece sempre com todos os livros que leio e são adaptados ao cinema.

as serviçais.png

 Esta é uma história passada na América nos anos sessenta e retrata  a classe "alta" do mundo dos brancos e a classe "baixa" constituída pelos negros, estes serviam os brancos. Retrata quanta maldade e superioridade pode existir no interior  das pessoas. As criadas negras que deixam os seus filhos sozinhos para irem criar e educar os filhos "brancos" dos outros. Patrões e principalmente patroas que se julgam donas das suas criadas, que se  acham no direito de rebaixar quem as serve, quem educa os seus filhos, quem lhes prepara a comida e quem lhes trás casa num "brinco". 

Recomendo!