Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Euromilhões, se me saísse

Que faria se me saísse assim uma tão grande quantidade de dinheiro? em primeiro lugar ajudava os meus familiares e alguns amigos, segundo, em vez de comprar uma casa nova, faria da minha casa uma casa nova, adoro a minha casa e o sítio onde ela está, terceiro, arranjava uma forma de aplicar uma boa fatia que me garantisse rendimento seguro até ao final da minha vida, quarto, iria viajar pelo mundo, tenho uma enorme vontade de conhecer outros países, outras culturas.

 

Mas será que eu queria que me saísse assim tanto dinheiro? se calhar não queria, porque a minha tranquilidade de certeza que seria afetada.

 

Nunca mais seria a mesma coisa, quanto a isso não existe qualquer dúvida. Seria melhor? ou seria pior?

 

Já tenho lido alguns relatos de vidas a quem saiu o euromilhões e os resultados nem sempre foram os melhores!

 

 

Dinheiro deitado à rua

Ao sair daquele local fiquei logo com a sensação de ter deitado mais dinheiro à rua. Depois de ter jogado 4€ no euromilhoes, 1 € numa raspadinha (deu 2€ que serviu para comprar mais outra que não deu nada),4€ numas revistas que não servem para nada, ainda comprei um cupão de lotaria para o (dia do pai) por 5€,  somando tudo foram 14€, possilvelmente deitados à rua assim sem mais nem menos. Vamos esperar para ver, avaliando pele sorte que tenho ao jogo.... mas como se costuma dizer "se não jogar é que não ganha" e como existe sempre um raio de esperança quando se joga, vamos esperar para ver se o dinheiro foi deitado à rua ou posto a render...

Acabar com os desperdícios

Já vivi uma época em que não havia desperdícios de nada, tudo se aproveitava, desde os restos de comida que se davam aos animais, às águas de lavagens de legumes que regavam plantas ou à reutilização de todos os sacos de plástico ou papel que havia ... as roupas, sapatos, brinquedos e livros escolares passavam de uns irmãos para os outros ... numa palavra "não havia desperdício". Seguiu-se outra época em que começou a haver fartura de tudo e o consumo disparou como uma flecha "vivia-se à grande e parecia que o país era rico" rica ilusão que agora se desvaneceu. Chegou portanto outra vez a época em que desperdiçar está simplesmente fora de moda e, poupar, reaproveitar e reutilizar são palavras de ordem.
Três coisas em que estou empenhada em não desperdiçar:

                                                                                                                           Água

 

 
 
 
 
 
 
                                                                               

 

 

 

Dinheiro

 

 

Comida