Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Excesso de confiança

Por vezes somos traídos pelo excesso de confiança que depositamos em nós próprios. Não é habitual ver o programa "Big picture", mas naquele dia estava a ver, o concorrente numa determinada pergunta, afirmou logo que aquela era a resposta certa, não havia qualquer dúvida, aquela era a resposta certa, de tão convencido que estava que era aquela a resposta nem se apercebeu da dica de ajuda do apresentador. Ainda tinha as três ajudas disponíveis, mas para quê usar uma ajuda se a resposta era de certeza aquela.

 

Por vezes acontece afirmarmos com certeza absoluta uma questão que na verdade não é a verdade.

 

Quando o apresentador revela a resposta certa, o concorrente ficou atordoado, todas as certezas se desfizeram em cacos, como era possível aquilo, a resposta na qual depositara tanta certeza não era a certa e tinha as três ajudas.

 

Certezas, também já me aconteceu muitas vezes afirmar com nítida certeza algo que pouco depois a certeza inicial se transforma em muitas dúvidas.

confiança-auto-estima-arricar.jpg

 

 

Assim, confiança e prudência devem andar de mãos dadas para não sermos traídos por nós mesmos! 

Pessoas arrogantes

 

 Pcomo-identificar-pessoas-toxicas2.pngessoas arrogantes

"Existe uma grande diferença entre confiança e arrogância. A confiança inspira os outros, a arrogância intimida. Pessoas arrogantes acham que sabem tudo, pelo que nunca vão reconhecer o valor dos outros."

 

Adriana aproximara-se de Marisa com voz meiga e gestos de amizade, ia-lhe confiando alguns aspetos da sua vida no sentido de ganhar a confiança de Marisa. No entanto, quando as coisas não estava de feição, ficava irritada e punha a nu toda a sua própria natureza, o seu timbre e entoação de voz começava a dar sinais de pessoa arrogante e desconfiada. Fazia-se de vitima por tudo o que acontecia, mesmo pelos erros que ela própria tinha cometido e que atribuia a culpa aos outros, pois só ela sabia fazer as coisas, só ela queria poder controlar tudo com uma segurança que sabia não possuir, o que a deixava ainda mais azeda, não admitindo tal facto. As opiniões dos outros jamais tinham relevância. Sentia sem admitir, inveja e ciúme por aquelas pessoas que de alguma forma eram superiores a ela. Aos poucos, Marisa ia descobrindo que algumas das coisas que Adriana lhe contava eram mentira, começou a perceber que Adriana estava a querer controlá-la e manipulá-la, mas, Marisa, ao perceber o esquema, não se deixou intimidar, foi-lhe respondendo à letra. 

Adriana era uma pessoa toxica.

Uma pessoa a evitar!