Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Páscoa do tempo da minha avó

Como se vivia o poríodo da quaresma e da Páscoa no tempo da minha avó. Lembro-me que durante todo o periodo da quaresma, em todas as sextas feiras não se comia carne e fazia-se jejum (jejum e abstinência), não se ouvia música e (televisão não havia), não havia bailes nem outras diversões, era um tormento para a juventude que assim ficava privada de se divertir durante esta época. Nos domingos das procissões, participava-se nelas, tal com hoje havia a procissão dos Santos Terceiros, do Senhor dos Passos, da Burrinha e do Enterro do Senhor. Na semana santa, principalmente na quinta e sexta feira santa, não havia feriado nem férias, havia sim, descanso na tarde de quinta feira e na manhã de sexta feira. Estes periodos não eram aproveitados para ir à praia ou outro sitio qualquer, eram para ir rezar à igreja e meditar no sofrimento de Jesus na cruz. Não se lavava nem se punha roupa a secar e, claro não se comia carne e fazia-se jejum. 

Nesta era e nesta povoação (principalmente para esta classe) não havia amêndoas, não havia ovos de chocolate nem coelhinhos da Páscoa. Havia galinha ou galo da capoeira que se comia no Domingo de Páscoa ao almoço, corada e em canja, como sobremesa era arroz doce e filhós. No domingo de Páscoa ninguém faltava à missa. Os meus avós e os meus pais eram muito rigorosos no cumprimento destes procedimentos.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.