Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Exame RM

Quando já pensava que se tinham esquecido de mim, chamaram-me e encaminharam-me até um cumbículo de cerca de um metro de largura com um metro e meio de comprimento, ali estavam: um espelho, um cabide e uma batinha dobrada em cima de um banco. Disseram-me, tire tudo, incluindo relógio e brincos, vista a bata e aguarde, ainda me perguntaram se tinha alguma coisa de metal dentro do corpo, ao que eu respondi que não.

 

Passado cerca de uns quinze minutos chamaram-me e encaminham-me para aquela sala onde a máquina do exame me esperava, por favor deite-se de barriga para cima com os braços ao longo do corpo e não se mexa enquanto durar o exame. Puseram-me uns auscultadores grandes e na mão uma esponjinha e disseram, se não se sentir bem, aperte. Ok, assim fiquei, fechei os olhos e esperei que a máquina fizesse o seu trabalho.

 

A plataforma onde me deitei, entrou então para dentro de um "túnel". Pouco depois começou o primeiro som, tomb, tomb, tomb....com centésimas de sugundo de intervalo, de seguida passou a um som que fazia lembrar um martelo elétrico a partir paredes, (comecei a sentir calor) a seguir, outro som que parecia uma máquina a amassar o pão, depois passou a corrido parecendo uma escavadeira e finalmente voltou à máquina de amassar pão e ao tomb, tomb, tomb... com todos estes sons/barulhos passaram cerca de quarenta minutos.

Tudo ficou então silencioso, o exame tinha terminado, ouvi uma porta abrir-se, alguém entrar e dizer, terminou. A plataforma saiu do dito "túnel" a doutora ajudou-me a levantar, desejou-me as melhoras, eu também as desejei  para mim mesma, agradeci e saí para comer, o meu estomago roncava!

7 comentários

Comentar post