Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Coisas que vou observando em cada dia

  Momento por mim roubado hoje às pombas enquanto elas conferenciavam entre si em relação ao tempo que estava de chuviscos!

 

DSC06649.JPG

 

Pomba branca, pomba branca
Já perdi o teu voar
Naquela terra distante
Toda coberta p'lo mar
Pomba branca, pomba branca
Já perdi o teu voar
Naquela terra distante
Toda coberta p'lo mar

 

Fui criança e andei descalço
Porque a terra me aquecia
E eram longos os meus olhos
Quando a noite adormecia
Vinham barcos dos países
E eu sorria a Deus, sonhei
Traziam roupas, felizes
As crianças dos países
Nesses barcos a chegar

............

Depois mais tarde ao perder-me
Por ruas de outras cidades
Cantei meu amor ao vento
Porque sentia saudades
Do primeiro amor da vida
Desse instante a aproximar
Dos campos, do meu lugar
À chegada e à partida

Pomba branca, pomba branca
.........

(Carlos do Carmo)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.