Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

A arrecadação

Há muito tempo que não entrava na arrecadação, andava sempre adiar, sabia que aquilo estava um caos em termos de arrumação, hoje porém, tinha mesmo que lá ir. Estava lá uma peça que precisava, tinha mesmo que a ir buscar. Tinha por hábito guardar tudo e era por isso que a arrecadação estava atulhada até ao teto. Como iria encontrar aquilo que queria.

 

Valha-me Deus, tenho que arrumar isto! marcou na agenda um dia que lhe pareceu que ser o ideal para aquela horrivel tarefa (quem gosta de arrumar arrecadações).

 

Foi colocando coisas no chão e fazendo separações, muitas coisas teriam que ter como destino o lixo para  poder ganhar espaço para as coisas que merecia mesmo a pena guardar.

 

Enquanto estava envolvida nesta tarefa ia-se apercebendo que na sua cabeça também existe uma arrecadação, aquele lugar onde arruma as coisas e que, de vez em quando volta lá. Já se apercebeu que existem lá gavetas onde raramente vai, mas quando lá vai fica espantada com o que encontra, por vezes encontra coisas que já não deviam lá estar, que já deviam ter ido para o lixo há muito tempo, estão ali só a encher encher espaço. 

 

De tempos a tempos é necessário arrumar a cabeça como se arruma a arrecadação!

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post