Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Primavera 2020

Primavera

Chegas de mansinho, contigo vêem as andorinhas que no meu beiral regressam aos seus ninhos, contigo despontam flores simples de todas as cores, contigo os dias são maiores e mais mornos, contigo o sol brilha e alegra os corações, os pássaros cantam em sintonia numa maravilhosa sinfonia! Primavera, convidas-me a sair para a rua, não sabes que não devo ir, convidas-me a ficar feliz com todas as coisas boas que me ofereces, mas não sabes que não as posso desfrutar, ainda assim, alheia aos meus problemas e aos problemas do mundo tu, Primavera, todos os dias cumpres o teu dever com a ordem natural das coisas e dás ao mundo aquilo que o faz feliz, não sabes porém, que o mundo está a viver a sua mais dura prova deste século, não sabes porque és apenas uma estação do ano, porém a mais bonita, a mais convidativa, contigo tudo desabrocha e encanta! Alguma vez ouviste falar de Covid-19? Não ouviste porque és apenas uma estação do ano e prossegues o teu destino indiferente aos problemas dos homens; Sabes Primavera, este é um virús terrível espalhado pelo planeta, matando milhares de pessoas, e deixando um rasto destruítivo muito elevado ao nível da saúde e da economia... 

Um dia tudo voltará à normalidade, mas muitas coisas terão mudado, as mentalidades terão mudado, certamente encararemos o mundo sob outra perspectiva! Nada será igual!

20200320_150320.jpg

 

Inspecções Periódicas

Pronto, chegou o mês da inspecção do carro! Todos os anos é isto: verificar se está tudo em condições no veículo para não ter surpresas na hora. Os peneus estão com bom rasto, não há faróis fundidos, os piscas funcionam, a buzina também, os travões estão bem e o resto também deve estar, o inspector verificará. Posto isto, vamos lá ao centro de Inspecções!

Se gosto de fazer isto? não, não gosto, me dá um certo nervoso, o que me faz esquecer momentaneamente onde estão os sítios que o instrutor me vai dizendo para mexer, mas é só uns instantes de hesitação e lá vou fazendo tudo o que me pedem. O que mais me enerva mesmo é quando ele se põe debaixo do carro e o abana todo comigo lá dentro, parece que estou na corda bamba. Aquilo dura apenas uns escassos minutos e pronto está a inspecção feita. Arranco, estaciono mais à frente e vou buscar o dito papel que vai acompanhar o veículo até ao ano seguinte dizendo para o instrutor: Muito Obrigada e até para o ano se Deus quizer!

Inspeção-Veicular-Ambiental.png

 

Dias de Nevoeiro

O dia amanheceu cinzento, porém sem chuva, pelo que deu para aproveitar para jardinar, cortar troncos velhos de algumas árvores, arrancar ervas. A meio da manhã começou a chover e pela tarde iniciou-se a formação de nevoeiro que lentamente se foi adensando até se tornar num imenso nevoeiro, daqueles que não deixam ver um palmo à frente do nariz. Estes dias são melancólicos e por vezes temos que fazer um esforço para conservar a calma porque este estado de tempo tende a criar "neura" nas pessoas. Dou por mim a preparar uma chávena de uma bebida quente à base de cevada sem acúcar para fazer as vezes de café, e pegar numa broa dos Santos com sabor a erva doce e canela. O doce da broa corta o leve amargo da cevada e sabe-me bem este lanche. Enquanto faço este pequeno lanche sentada à mesa da cozinha, observo pela janela o imenso nevoeiro que se formou, não deixa ver mais nada além do chopo que está em frente, o qual está a perder a folhagem aos molhos para dentro do meu quintal, o outono não perdoa, é altura de todas aquelas folhas adquirirem um tom amarelo, alanranjado, depois cairem inertes no chão e  serem levadas pelo vento para os mais diversos sitios. Ouço ao longe a sirene dos bombeiros ou da polícia, não sei distiguir, talvez algum acidente, o tempo está propício a isso, é necessária uma atenção redobrada a quem conduz ou circula nas estradas. Pego no "calhamaço" que ando a ler, um livro com mais de novecentas páginas ( A Queda dos Gigantes) de Ken Follett. Trilogia "O século" e mergulho naquela leitura que remonta aos tempos da primeira guerra mundial. A leitura me prende e as horas de nevoeiro vão passar num ápice!

Dias assim, são mesmo aqueles dias em que apetece deitar no sofá com um bom livro seja ele grande ou pequeno, o importante é que seja interessante para quem o está a ler!

nevoeiro.jpg

 

Quando algo nos foge

Sem conseguires evitar, algo te escapa entre os dedos e que, no teu coração está amarrado. Tentas soltar essa "coisa" que poderás apelidar de amor ou outro nome que aches mais apropriado, no entanto, embora te esforces, esse fenómeno é mais forte que tu e sem quereres te invade de uma dor estranha que tu não queres. Sim, tu não queres essa dor, ela se torna insuportável, tentas em vão que o teu pensamento voe para outras alturas, outras paragens e, sem mais nem menos estás de novo a pensar no mesmo, é quase um vício... que não consegues evitar!

Dizem os que já viveram mais, que o tempo se encarrega de sarar todas as feridas, dizem, porque já aconteceu com eles e portanto sabem do que falam. 

Por mim, acho que as feridas ficarão saradas mas as cicatrizes profundas ficarão lá para sempre!

entre os dedos.jpg

 

 

Meu nome é Alice

Decididamente há certos filmes não deveria ver à noite, e o exemplo disso é este "Meu nome é Alice", um filme que retrata o drama de uma mulher que tem uma vida familiar feliz, uma carreira brilhante como professoara universitária, é uma mulher inteligente e realizada de cinquenta anos que percebe o que lhe está a acontecer quando começa a esquecer-se de palavras, de objetos, de lugares...  Quando consulta o neurologista  e faz os exames, estes dão possitivo, é portadora da doença de Alzheimer precoce rara, um tipo de demência que provoca uma deterioração progressiva e irreversível da memória, atenção, concentração, linguagem e pensamento. 

Alice é uma mulher muito inteligente e forte, tem plena consciência do que lhe está a acontecer e de que o futuro lhe reserva, por isso tenta viver o melhor possível cada dia, mas a doença não perdoa e progride muito rápidamente. Num espaço muito curto de tempo a vida de Alice muda como a noite para o dia....

Já trabalhei com doentes com Alzheimer, pessoas idosas, e sempre me impressionou esta degradação humana, mas desconhecia que podia acontecer a pessoas tão novas e que a degradação fosse tão rápida em idades mais precoces, por isso este filme me tirou o sono nessa noite!

Niguém está livre pois estamos todos debaixo do mesmo telhado!

1_oP_50lIY_xNho9qZ7jrdeQ.jpeg

(Imagem tirada da net)