Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Os Caminhos da minha Mãe

Muitos caminhos percorreste

uns foram direitos,

outros nem por isso,

calcorreaste o caminho das pedras,

empreendeste os caminhos lisos,

também enfrentaste os sinuosos,

em todos estes caminhos

caminhaste com amor,

e neles choraste lágrimas de dor.

Nos caminhos da tua vida,

aprendeste a linguagem

da gratidão, do carinho e da alegria,

deste tantos filhos ao mundo,

deste tantos ramos à tua árvore,

hoje, ela se estende para lá das montanhas,

com alegria nas suas folhas, estampada,

que tu observas de perto,

porque a tua vida foi

e será sempre um livro aberto!

20190428_142003.jpg

Estas flores são para ti minha mãe querida!

Penas!!!

Não apenas porque achei que daria uma belísima foto, mas também porque me levou a encontrar este lindíssimo poema de Fernando Caldeira. !

penas 1.jpg

Penas

Como disserem das minhas,
As penas das avezinhas,
De leves levam ao ar!
As minhas pesam-me tanto,

 

Que às vezes, já nem o pranto
Lhes alivia o pesar!

Os passarinhos têm penas,
Que as lindas tardes amenas
Os levam por esses montes!
De colina em colina,
Ou pela extensa campina
A descobrir horizontes!

São bem felizes as aves
Como são leves, suaves,
As penas que Deus lhes deu!
As minhas pesam-me tanto,
Ai, se tu soubesses quanto,
Sabe Deus e sei-o eu!

(Fernando Caldeira)

 
 

Melancolia

DSC00085.JPG

 

Surges do nada e sem aviso prévio,

invades todo o meu ser,

deixando-me apática e silenciosa,

molhas-me os olhos durante a noite,

com uma torrente caprichosa,

deixas-te ficar,

comodamente instalada,

como se o teu corpo fosse este,

e teimas em regressar 

ao lugar de onde vieste.

És um sentimento estranho,

tão estranho como a apatia que causas,

deram-te um nome,

porque tudo tem um nome,

o teu só podia

ser melancolia!

 

Dia da Poesia

De alma cheia

contemplo a natureza

me espanto em cada dia

pelo desbrochar de tanta beleza

 

Encontro em cada flor

e também na erva daninha

um motivo para dar amor

 a quem por carreiros caminha

 

Por palavras é escrita a poesia

de sentimentos que brotam do coração,

à sombra de um carvalho escrevia

lindos poemas de paixão

 

Quisera um dia escrever um poema

onde coubesse um mundo de amor,

Porém, as palavras se tornaram efêmeras

e os povos vivem numa imensa dor!

 

Hoje saltita e dança a poesia

porque é o seu dia,

O oceano me inspira

e também o cheiro da maresia!

DSC07513 - Cópia.JPG