Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Praia

praia
A tarde está a chegar ao fim, as poucas pessoas que estavam na praia neste dia ensolarado de Junho, já foram embora. A maioria dos veraneantes deste dia de praia, eram estrangeiros. Casais novos com bebés pequenos, alguns jovens e pouco mais. Gosto de estar na praia sem a confusão do verão, gosto de sentir o sol a aquecer a minha pele e as ondas a bater no meu corpo, caminhar descalça na areia molhada e pisar a espuma que vem beijar os pés, saborear o cheiro a maresia em fim de tarde ou logo pela manhã, observar as gaivotas que vêm procurar alimento, vislumbrar um ou outro barco que aparece na linha do horizonte, comtemplar o sol a descer e a esconder-se por detrás de todo o mar que  vista alcança.....

Pão por Deus

O que fizeram com o "Pão por Deus" ao acabar com o feriado do dia 1 de Novembro? O que aconteceu é que cada terra cumpriu a tradição no dia que lhe deu mais jeito. Bateu-se às portas nos dias 1,2 e 3. Uma tradição tão bonita poderá ter os dias contados, e dentro de alguns anos não passar de uma memória. Mas haverá sempre entidades que vão contornar a falta do feriado e continuar a cumprir a tradição, assim como já acontece com o "carnaval".

O "Pão por Deus" é uma festa das crianças, é uma oportunidade que elas têm de saber que aquele vizinho vive ali, é a oportunidade que os vizinhos têm de ver as crianças que vivem na sua zona.... nos dias conturbados e atarefados que se vive hoje, passamos dias, semanas, meses uns atrás dos outros e não vemos quem nos rodeia...

O tempo de cada um

O que é realmente o meu tempo? aquele que dedico a mim? aquele que dedico aos outros? aquele que uso para fazer as coisas que gosto e me dão prazer? ou todo o tempo da minha vida?.... O que é para mim uma perda de tempo? o tempo em que espero nos consultórios médicos onde as consultas são marcadas para uma determinada hora e acontecem uma hora depois; o tempo que me obrigam a esperar para uma reunião que se atrasou; as filas de espera nos serviços públicos .... Tempo que poderia estar a fazer outras coisas, ou mesmo a dormir, e o deixo passar sem qualquer proveito .... Uma pessoa ciosa do seu tempo anda sempre precavida para estes possíveis bocados de tempo, com um livro ou uma revista ou outra coisa que ajude a preencher e aproveitar um tempo que á partida parece perdido!
 
 
 

O outono chegou

O tempo esteve quente, as matas arderam, as pessoas foram de férias, foram á praia, ao campo, visitaram museus, mumomentos, aquários, feiras e festas, passaram tardes inteiras nas esplanandas, comeram gelados e pateis de nata, dormiram de dia e dançaram à noite .... outros trabalharam quase noite e dia, sete dias por semana, trinta dias por mês, estão estoirados. O outono chegou, é agora a vez destas pessoas irem de férias; vão para países quentes, gozar as praias que não puderam aproveitar no nosso país ou, vão simplesmente passear pelo nosso Portugal, que tanta coisa linda tem para visitar; existem ainda os outros que não vão para lado nenhum, ficam em casa e vão ao café da aldeia, conversam com os vizinhos e visitam os amigos e as pessoas doentes... Há tantas formas de ocupar o tempo, cada um saberá a melhor forma de usar o seu tempo e o que lhe dará mais gosto fazer. O tempo, esse bem irreverssível que nos foge entre os dedos sem que demos por isso.... muitas vezes, olhando para trás, damos conta que deixamos de fazer tanta coisa que já não vamos a tempo de recuperar porque o tempo não volta atrás. E assim chegou o outono.

5 coisas que me irritam

1- Chegar ao carro e perceber que me esqueci de alguma coisa e ter que voltar para trás;

2- As chaves do carro - nunca as encontro dentro da mala, seja ela grande ou pequena, parece que se evaporam;

3 - Ver as pessoas mastigar pastilhas elásticas, pior ainda, de boca aberta; (o Jorge Jesus por exemplo)

4 - Ver cuspir no chão (que nojo);

5 - Ver alguém sujar ou desarrumar aquilo que acabei de limpar ou arrumar;

6 - Ter de esperar por alguem que disse que chegava a uma certa hora e se atrasa sem dar uma aviso;

7 - Fico irritada comigo mesma por saber que poderia ter feito determinada coisa bem feita e não o fiz por sabe-se lá o quê, e depois teve qualquer consequência negativa sem necessidade nenhuma.

 

Mas estes são apenas alguns pequenos exemplos, na verdade há tanta coisa que me irrita que até dá nervos.

 

 

Ir a Marte sem bilhete de regresso

Deus me livre, deixar este planeta azul e atirar-me a uma aventura dessas sem perspectiva de regresso. Não, ir a Marte nem com todo o dinheiro do mundo. Iria para um país onde houvesse trabalho para todos, onde o serviço de saúde e educação tivesse prioridade sobre coisas tão menos importantes, onde as pessoas fossem respeitadas como merecem, onde não houvesse crime, principalmente contra idosos e crianças, onde o clima fosse ameno todos os meses do ano (embora não nos possamos queixar do clima do nosso querido Potugal, que é explêndido e faz as delícias de tantos estrangeiros). Alguns dirão "um país assim era uma monotomia, sem acção, sem adrenalina....) outros como eu dirão "era um país abençoado por Deus).... este país é apenas uma utopia, pois os recursos naturais para a vida se sustentar, escasseiam e existem milhões de pessoas no mundo que nada têm para comer e outros gastam fortunas para ir para Marte porque no planeta azul já se esgotou o que lhe faz adrenalina no corpo e no espírito.....

Acabar com os desperdícios

Já vivi uma época em que não havia desperdícios de nada, tudo se aproveitava, desde os restos de comida que se davam aos animais, às águas de lavagens de legumes que regavam plantas ou à reutilização de todos os sacos de plástico ou papel que havia ... as roupas, sapatos, brinquedos e livros escolares passavam de uns irmãos para os outros ... numa palavra "não havia desperdício". Seguiu-se outra época em que começou a haver fartura de tudo e o consumo disparou como uma flecha "vivia-se à grande e parecia que o país era rico" rica ilusão que agora se desvaneceu. Chegou portanto outra vez a época em que desperdiçar está simplesmente fora de moda e, poupar, reaproveitar e reutilizar são palavras de ordem.
Três coisas em que estou empenhada em não desperdiçar:

                                                                                                                           Água

 

 
 
 
 
 
 
                                                                               

 

 

 

Dinheiro

 

 

Comida

O melhor livro

Sem dúvida o melhor livro que já li. Este foi o primeiro livro que me abriu as janelas para o mundo. Foi há muitos anos, mas lembro-me bem como me encantaram as palavras que nele estavam escritas, as imagens e as historias. A partir do momento que consegui ler sozinha fiquei fascinada pelo mundo das letras. Há 40, 50 anos quem sabia ler era uma pessoa instruída, hoje, isso já não basta para não ser considerado analfabeto; mas ler não é só juntar letras, ler é muito mais que isso, é saber interpretar nas palavras escritas o que não está lá escrito, é saber interpretar as palavras no contexto das frases, é saber aplicar as palavras nas frases corretas...

Dia da Mulher

08 de Março, este é o dia dedicado a todas as mulheres, cores, raças e religiões. Mulheres esposas, mães, filhas... Muitas mulheres, ao longo dos anos contribuiram para eu ser a pessoa que sou, cada uma no seu papel fundamental e exclusivo me ensinou novas coisas e novas formas de encarar a vida. Mas todos os dias são dia das mulheres, todos os dias elas se esforçam para que nada falte nos seus lares, para que nada falte aos seus filhos, para que os seus filhos tenham capacidade para encontrar o seu lugar no mundo, neste mundo cada vez mais exigente. Para todas as mulheres, pela capacidade que possuem em executar simultâneamente múltiplas tarefas, por tudo o que elas são, Um feliz dia da Mulher!