Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Alerta vermelho

Um forte temporal alastra por todo o país. As janelas que não estão devidamente calafetadas, deixam entrar pelas frinchas um vento frio. O vento, a chuva e o frio que se faz sentir do lado de fora das janelas não convida a colocar os pés na rua. A fúria do vento é tanta que com a sua força descontrolada corta os troncos e as folhas das árvores e outras, arranca pela raíz. A sua voz inconfundível faz-se ouvir, não num murmúrio inaldível, mas sim num brusco e ensurdecedor som que faz arrepiar os ouvidos. Atravez das noticias ouve-se os relatos das várias ocorrências que se vão verificando ao longo do dia, por todo o país. Os bombeiros não têm descanso no socorro a tantas solicitações. As adversidades do tempo são comparáveis às adversidades da vida de cada um - se há alturas da vida em que tudo corre bem o que, confere à pessoa  a ilusão de que será sempre assim - de um momento para o outro tudo se pode desmoronar e a vida ter que assumir outro rumo. Pode -se prever que o tempo poderá entrar em alerta vermelho dentro de algumas horas, pode-se tomar algumas providências para diminuir estragos. As adversidades nas condições meteorológicas possuem um carisma próprio que cativam a nossa atenção seja pela sua condição ou pela sua beleza. Um mar revolto assumido da sua força levanta vagas tão altas que se desvanecem em lençóis de espuma branca sobre a praia e fazem deslumbrar um olhar apreciador da sua beleza. Uma trovoada que de repente ilumina a terra com os seus raios serpenteando aos siguezagues no vazio, é algo digno de se ver, não obstante o pânico que transmite.