Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Manhãs e tardes de praia

 

São chapéus de sol ás riscas, ás flores ou simplesmente de cor lisa, abertos, protegendo do sol os muitos veraneantes que aproveitam uma tarde quente de Julho, nesta praia deliciosa de água calma e transparente; As muitas toalhas coloridas que se estendem aqui e ali no areal dourado, marcam um pequeno território que passa a "pertencer" por algumas horas a alguém. Pessoas que se movimentam em todas as direções brincando e vigiando as suas crianças; as crianças são traquinas e inocentes não conhecem os perigos que espreitam em cada esquina, vigiar todos os momentos delas é "lei". Há quem durma uma sesta, há quem namore, há muitos que conversam e outros que lêem um livro ou uma revista. É a senhora dos bolos que apregoa a "bola de berlim" e o homem dos gelados  "olhó geladinho". O cheirinho a maresia, a brisa que beija o corpo moreno já bronzeado pelas manhãs e tardes, exposto ao sol, o caminhar de pés descalços na linha da água, sentindo as cócegas provocadas pelos grãos de areia ... É Verão

2 comentários

Comentar post