Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Língua portuguesa

27.06.17 | Maria Flor

Muito tranquilamente dirijo-me a uma loja de venda de produtos para piscinas, chegando lá abeiro-me do dono da loja (uma pessoa conhecida) e digo:

-queria uma embalagem de pastilhas para tratamento da água do jacuzi, e ele:

- queria ou quer? e eu,

- quero.

É mesmo, a lingua portuguesa tem destas coisas, é evidente que se eu quero para agora, para que estou a dizer que queria....

lingua_portuguesa01_25_11_2016g.jpg

 

 

Dias de verão, Ericeira

23.06.17 | Maria Flor

Da Ribeira D`Ilhas até à praia do Matadouro, Ericeira
20170622_104128.jpg

O “Guardião da Reserva Mundial de Surf da Ericeira” faz o apelo coletivo à preservação ambiental: todos – dentro e fora de água – somos guardiões deste património único que são ondas. A escultura está instalada no miradouro de Ribeira d’Ilhas, a mais mediática e cosmopolita das sete singulares ondas que constituem a primeira Reserva da Europa e a segunda do mundo". mais informação aqui

20170622_104258.jpg

"Ribeira d’Ilhas é a zona balnear mais a norte da freguesia da Ericeira, localizada a cerca de 3,5 km. Famosa por ser palco de múltiplas provas nacionais e internacionais de surf, esta praia constitui uma autêntica “sala de visitas” portuguesa da modalidade e as suas ondas são as mais mediáticas – e concorridas – da Reserva Mundial de Surf da Ericeira. Situada num vale onde desagua a ribeira que lhe dá o nome, a sua configuração geográfica é a de um anfiteatro natural, com as arribas altas funcionando como miradouro. Mais informação aqui

20170622_104504.jpg

20170622_110055.jpg

Praia da Empa - Por ser uma praia quase em estado selvagem e que só é acessível na baixa-mar, é uma praia que dispõe de poucas infra-estruturas de apoio, sendo essencialmente frequentada por amantes dos desportos náuticos, como surfistas e bodyboarders, e praticantes de pesca desportiva, que utilizam as rochas para conseguirem bons locais para a pesca à linha, mais informação aqui

20170622_111044.jpg

20170622_111224.jpg

"Praia do Matadouro, O seu areal é bastante extenso, tendo espaço suficiente mesmo nos dias de maior afluência. Está envolvida por uma bonita paisagem rochosa, ladeada por rochas tanto a norte como a sul. No centro do areal passa a Ribeira da Fonte, que desagua nesta zona, mais informação aqui

20170622_111310.jpg

 (Fotos de Maria Flor, textos retirados da net)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Consternação, tragédia

18.06.17 | Maria Flor

Não há palavras para definir a tragédia imensa que está a afetar o nosso país neste momento.

consternação.jpg

 Aqui deixo a minha profunda solidariedade com todas as vitimas, familiares e todas as pessoas que estão a sofrer com esta horrivel tragédia. Também louvo o trabalho árduo que os Bombeiros estão a enfrentar, arriscando muito a própria vida em favor dos outros!

Primeiro dia de praia

17.06.17 | Maria Flor

Sabia que o calor ia apertar, olhou o tempo, estava calmo, nem uma réstia de vento, nem uma fogaz nuvem, um ceu azul e uma temperatura morna logo àquela hora da manhã. Decidiu, este vai ser o meu primeiro dia de praia. Logo tratou de passar protetor solar em todp o corpo, assim já não precisava de levar para a praia a embalagem do protetor, era um peso a menos, porque quando está muito calor tudo pesa no saco. Ainda era cedo e só pretendia lá estar umas duas horas, mas acabou por estar três. Enfim, quando estamos bem, vamos ficando.

Já na praia e porque era de manhã, a areia encheu-se de casais com as suas crianças pequenas, muitas delas também a primeira vez de praia. Molhou os pés, achou a água fria, não foi além disso, voltou para a toalha e ali se estendeu, ora lendo umas páginas daquele livro que levou e que conforme vai lendo vai ficando abismada com o que lê, sabe que umas coisas são ficção mas que outras são baseadas em factos veridicos, (assunto para outro post). Vai observando os banhistas que por ali circulam e ouvindo sem prestar a mínima atençao a conversas trocadas entre uns e outros, pronto, é assim uma manhã de praia que entretanto já passou.

Hora de ir para casa e tratar do seu almoço, chegada ao carro.... boa!!!! estás apertada como tudo, agora como tiras tu daqui o carro sozinha? Nem pensar, não há hipóse, tens que pedir ajuda, não há outra forma.

Vê um casal que lhe parece ser o ideal para a ajudar, dirige-se a eles; desculpe, o senhor por favor pode me ajudar a tirar o carro daqui? ele olha para a situação e verifica também que não é um caso fácil, por isso pede licença para entrar no carro e ele mesmo vai tentar tirar o carro com a minha ajuda e também a ajuda da sua esposa, anda para a frente, anda para trás, endireita, volta a andar para a frente, volta a endireitar e a andar para trás... lá depois de várias tentativas, enfim o carro estava pronto a sair sem se raspar a si e o do lado. Bem que aquele que a apertou daquele jeito merecia uma lição, mas é melhor não pensar nisso.

Obrigada, muito obrigada..... muito obrigada, nem sei como lhe agrdecer; não se cansou de agradecer. Entrou no carro e seguiu o seu caminho, passou pelas pessoas que a ajudaram que entretanto já iam a subir a rua e acenou com a mão!

Aquele que apertou o seu carro daquele jeito, sabia perfeitamente que o condutor ia ter sérias dificuldades para tirar o carro dali, mesmo assim não se importou, o importante era deixar o carrão ao pé da praia e quem quiser que se desenrrasque!

20161116_102445.jpg

 

Olhares contemplativos

17.06.17 | Maria Flor

Ergues-te alta e esbelta,

cortas o azul do infinito;

misturas os teus perfumes

com os odores da maresia.

Não te derrubam os ventos

nem se acanham os rebentos,

acariciam-te os raios de sol 

e a brisa da manhã;

Recebes os olhares dos turistas

e a contemplação dos apaixonados,

feliz a todos retribuis

com a tua subtil beleza

Neste miradouro és a rainha 

neste lugar tão amado

és realeza!

 

 

OLHARES.jpg

 Ericeira

Foto e texto de Maria Flor

 

 

Sapo e sapos

16.06.17 | Maria Flor

Andava eu muito entretida a regar alfaces, quando salta debaixo de uma alface bem junto às minhas mãos um sapo que, atrapalhado por ali começa aos saltos até desaparecer no meio da erva. Estes inofensivos animais me causam uma certa repulsa, talvez pelo seu aspecto ruguso e húmido e rápidos saltos. Embora os sapos tenham um aspecto um tanto ou quanto repelente são animais muito úteis na agricultura por comerem insectos, vermes e caracóis.

sapo.jpg

 Curiosidade sobre sapos. Pode-se ver mais aqui

"Os anfíbios dependem da água para a postura de ovos, pois estes não têm casca, e para manter a pele úmida, necessário para a realização da respiração cutânea na qual a troca de gases é feita pela pele. A respiração cutânea é necessária pois a respiração pulmonar não é completamente eficiente.

Depois de alguns dias, dos ovos saem girinos que respiram por brânquias, têm uma cauda e não têm pernas. Com o tempo o girino vai perdendo a cauda, desenvolvendo pernas posteriores e anteriores e trocando a respiração branquial pelas respirações pulmonar e cutânea até deixar a água ao término das transformações.

Os sapos se alimentam de insetos e capturam suas presas lançando para fora da boca a língua musculosa, longa e pegajosa, que é presa ao assoalho da boca pela extremidade anterior."

Pedra e parafuso

15.06.17 | Maria Flor

Dir-me-ão vocês - para que serve isto? Eu explico:

Os olhos de um menino, vivos e espertos como só pode ser os olhos de uma criança de três anos, deparam com um parafuso caído exatamente no sítio por onde passam as rodas de um carro. De imediato a criança acha graça ao parafuso e vê ali utilidade para alguma coisa que já magica na sua tenra cabecinha, apanha do chão o dito achado e feliz, corre a procurar uma pedra para servir de martelo.

Agora ele está debruçado no chão com pedra e parafuso na mão, o bico do parafuso encostado na terra e a pedra a bater nele.

- Que estás a fazer? alguém lhe pergunta,

- Estou a fazer um buraco, responde,

- E para que é o buraco?

- Para rolar o berlinde

- Há, bom

Impressionante como as crianças encontram logo utilidade para as coisas que encontram, uma simples pedra e um simples parafuso entreteram esta criança o resto da tarde. Um parafuso que se não fosse visto pelos olhos da criança, certamente no dia a seguir ia originar um furo no pneu do carro e despesas acrescidas. Grata!

Por vezes gastamos rios de dinheiro a comprar presentes para os mais pequenos, quando na realidade o que eles apreciam mesmo são coisas simples que se encontram em qualquer parte da casa ou do quintal! 

 

pedra e parafuso.jpg

 

Dia mundial do dador de sangue

14.06.17 | Maria Flor

Celebra-se hoje o dia mundial do "dador de sangue", há cerca de um ano atrás publiquei este post sobre este tema, que me valeu um destaque da equipa sapo. Hoje acrescento que sendo o acto de doar sangue ser um acto benévolo é também uma experiência única que deixa no espírito do dador uma sensação de paz interior e de união com os outros.

Sente-se uma picada e é apenas isso, os enfermeiros e enfermeiras estão ali para prestar toda a assistência necessária. O espirito de união que se estabelece entre os dadores é muito gratificante.

Nós somos "os outros" e ninguém pode dizer que nunca vai precisar. Como se costuma dizer "estamos todos debaixo do mesmo telhado"

dia-mundial-do-doador-de-sangue.jpg

 

Cruzeiro no Douro

14.06.17 | Maria Flor

Num dia maravilhoso de Junho, cheio de sol e uma temperatura fabulosa, cruzei o Douro.

Douro 1.jpg

 Apreciei belíssimas paisagens,

Douro 2.jpg

 Desci barragens,

Douro 3.jpg

 Apreciei o magnifico engenho das barragens e comportas,

Douro 4.jpg

 Senti a frescura do verde nortenho,

Douro 5.jpg

 A chegar ao Porto, por baixo das pontes passei,

Porto.jpg

 E no final da tarde culminei com a belíssima, romãntica e misteriosa zona ribeirinha do Porto.

Um passeio que se faz uma e outra vez sem nunca cansar. Recomenda-se! 

 

 

Pág. 1/2