Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

És um mar imenso, por vezes rebelde

És um mar imenso, 

Diferente todos os dias

Nada há igual às tuas cores,

Testemunhas alegrias

E também tristezas,

És um território de profundas dores;

 

És um mar belo, por vezes rebelde,

Que guardas nas tuas entranhas,

O fruto denso e cruel,

de irreflectidas façanhas;

 

És o confidente

De muitas paixões

Escutas também

Um mundo de desilusões;

 

Os olhares pairam sobre ti,

Estendem-se até ao horizonte,

Sonham e sorriem,

Como a brisa no monte!

20161116_104919.jpg