Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Pagar o sol que entra pela janela...IMI

Eles inventam cada coisa só para termos que pagar cada vez mais (como se não pagassemos já para impostos uma boa fatia dos nossos ganhos). Afinal, quando dizemos que temos uma casa nossa (será que temos mesmo). O IMI que todos os anos temos que pagar por uma coisa que é nossa é quase como se tivessemos a pagar uma renda de casa, se acrescentarmos a isso a prestação ao banco e a quota do condomínio, já estamos a falar de muitos, mesmo muitos euros (despesas fixas). Agora, ainda inventaram aumentar o IMI para quem tem a casa situada num sitio com boa exposição solar e boa qualidade ambiental (é caso para dizer que vamos pagar o sol que nos entra pela janela e o ar que respiramos no nosso quintal). Isto tem algum cabimento?

Janela.jpg

 Os ditos "iluminados" deviam ter mais iluminação e consideração pelos contribuintes.

 Dão com uma mão e tiram logo com as duas!

Os que limpam as bermas das estradas

A subida é um pouco íngreme, o carro sobe a velocidade reduzida, mais atrás estava um sinal de "obras na estrada". Encontro-os, são aqueles que, de máscara na cara, boné na cabeça, luvas fortes nas mãos e uma máquina que seguram com as duas mãos, cortam toda a vegetação seca que cresceu e secou nas bermas da estrada, depois, vão com outra máquina que faz vento e empurram todo o lixo cortado para um monte. Uma carrinha da Junta de Freguesia virá posteriormente recolher. Estes homens trabalham debaixo de um sol forte, a poeira entra-lhes no corpo, os braços fortes ficam cansados pelo tropidar daquelas máquinas.

 

Estes homens merecem todo o nosso respeito, eles executam este trabalho não só para que a estrada ofereça uma boa impressão aos nossos olhos mas também, para que as estradas ofereçam melhor visibilidade aos condutores e para que os animais não se escondam e saltem de repente à frente de um carro.

5.jpg

 (Imagem tirada da net)

 Antigamente, antes de haver estas máquinas, este trabalho era feito pelos "cantoneiros" uma profissão que já caiu em desuso, assim como muitas outras, era frequente vê-los um dia inteiro de enxada na mão a cortar as ervas que cresciam nas bermas da estrada, era um trabalho muito moroso e doloroso. Felizmente agora existem máquinas para todas as tarefas!