Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

As festas de aldeia

Com as festas as aldeias ganham vida, ganham cor, movimento e animação. São o "comes e bebes" no restaurante e na taberna, grupos de dez ou vinte pessoas (vai a familia toda, são os pais, os filhos, os netos, ainda mais a prima, ou a irmã, e este ou aquele amigo) a mesa é grande e fica cheia, faz-se o pedido, é tudo servido à portuguesa (travessas bem compostas) mais o tinto, os sumos e as águas, a seguir vêm as sobremesas.... o barulho é muito, toda a gente se quer fazer ouvir nas suas mesas... reservam mesas com antecedência para poderem jantar a horas decentes, o frenesim do pessoal que serve às mesas é esgotante, mas quem "trabalha por amor à camisola", não sente o cansaço.O pessoal da cozinha também não pára..... as gentes da aldeia vão lá jantar todos os dias enquanto a festa dura. Encontram-se as pessoas que já não se vêm há mais de um ano ou muitos anos, falam uns com os outros contagiados com a magia da festa. Todas as noites há o bailarico, o pessoal dança, diverte-se e faz a digestão do jantar, a partir da meia noite pode começar a comer caracóis. Também há os artistas, o folclore e o fogo de artifício à meia noite, a quermeçe está lá sempre para dar o prazer de desembrulhar rifas e sair como prémios, umas coisas de que não precisamos para nada, um alguidarito ou uma caixinha de plástico sempre pode dar jeito. Os dias e as noites são de festa, calor e alegria, as tristezas ficam em casa..... Esta é a parte profana!

marques-pereira---festa.jpg

 Estas, são festas religiosas sempre em honra do Santo Padroiero da terra, por isso, há sempre a missa e a procissão no domingo da festa. Organizar a procissão e arranjar gente que se disponha a carregar andores e outros adereços não é tarefa fácil e tudo dá muito trabalho mas, mais uma vez quem "corre por gosto não cansa" e ainda bem que há sempre pessoas que gostam de se encarregar destas coisas porque, as festas das aldeias não podem morrer, elas são vida dentro das vidas pacatas das suas gentes. A Procissão é um acto de fé e o objetivo é homenajear o Santo, será que no meio de tanta euforia alguém se lembra por alguns momentos de lhe prestar a devida honra?