Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

Laranjas e lágrimas

Separo três laranjas das restantes, porque escolho aquelas e não outras, não sei. O eu que existe dentro de mim levou-me a escolher aquelas, deve haver uma razão. Pego numa faca e pego na primeira laranja, com um golpe separo o que era apenas uma unidade, agora são duas metades. Olho por alguns momentos aquelas duas metades a escorrer sumo, com os caroços igualmentes divididos ao meio, brancos, também eles têm sumo. Agora, tudo está dividido ao meio. Como um casal de apaixonados quando se zanga, vai um para cada lado, o que era uma união que tinha tudo para jamais se separar, agora, também está dividido ao meio. São duas metades de uma unidade, são duas metades de um casal.

 

As minhas laranjas cortadas ao meio, escorrem sumo, se não as espremer e verter o seu sumo para dentro deste corpo que transporta o meu eu, as batérias vao começar a deteriorá-las. Assim, pego no espremedor de citrinos e começo a espremê-las, o sumo escorre, fica apenas a casca forrada por aquela matéria branca que se encontra entre a casca e a parte sumarenta da laranja, ficam também os residuos onde se encontrava alojado o sumo. Olho aquilo, satisfeita, bebo, é bom, é saboroso.

 

O casal de apaixonados que se separou, não são como as laranjas. O casal que se separou vai sofrer cada um isoladamente, vai andar triste e vai verter lágrimas, não são lágrimas doces, as lágrimas nunca são doces como as laranjas, as lágrimas são quase sempre salgadas, recheadas de amargura e desilusão!

laranja2.jpg

 

Vamos apagar mensagens do telemóvel

O sitio mais indicado para começar a apagar mensagens do telemóvel é precisamente quando estou sentada numa cadeira de plástico, agrupada a outras cadeiras iguais, todas suportadas pelo mesmo suporte de metal, pode ser de cor laranja, branca ou azul conforme o sítio onde estiver à espera da minha vez de ser atendida por alguma funcionária que naquele dia poderá estar bem disposta. 

 

Enquanto espero entretenho-me a apagar bocadinhos de tempo que alguém me dispensou quando pensou e pegou no telemóvel para me enviar algum recado importante através de uma mensagem, naquele momento era importante, depois de ser lido e refletido por mim e levado à pratica, aquela mensagem que também passou a ser um bocadinho do meu tempo, deixou de ter importãncia e agora eu vou apagá-la.

telemoveis-580x450.jpg

 

 

Percorro as mensagens para ver o que apago e o que vou deixar à espera para outra oportunidade, é que, há mensagens que acho que ainda vou querer reler, normalmente nunca mais as vou voltar a ler, mas ficam ali imóveis a preencher espaço, mas ficam ali.

 

Aqueles bocadinhos de tempo de outras pessoas e meus, fizeram parte de dias ou horas já passadas. Pode ter sido ontem como pode ter sido há um mês ou um ano. Bocadinhos de vida, talvez, quando se estava num centro comercial, num autocarro, ou em casa ou mesmo a caminhar. Hoje pode-se enviar uma mensagem escrita em qualquer lugar a qualquer hora. 

 

Mas existem muitos outros tipos de mensagens que não se podem apagar enquanto estou sentada numa cadeira de plástico.

 

 O acenar de mão é uma mensagem, ligar o pisca de um carro é uma mensagem, um olhar pode ser uma mensagem, estender a mão pode ser uma mensagem, um grito é uma mensagem....

 

Este post é uma mensagem, alguém o vai ler e interpretar à sua maneira. Não será interpretado por todas as pessoas da mesma forma. Cada um lê e interpreta de uma forma genuína, só sua!

 

 

 

 

Cabeleireiro

Já não podia adiar mais, o tempo está quentinho, o espelho diz-me que o cabelo tem que levar um corte. Vai ser hoje.

Quando cheguei ao salão, a cabeleireira estava a pintar o cabelo a um sujeito, não é que eu tenha alguma coisa contra a que os sujeitos pintem o cabelo, ninguém disse que isso era uma coisa só de mulheres. Acontece que, eu pesoalmente gosto de ver os homens de cabelo grisalho, mesmo que ainda sejam relativamente novos, acho que lhes dá um charme especial.

 

Também em certas mulheres o cabelo grisalho as favorece desde que se apresente com bom corte e bem tratado, se assim não for, penso que desfavorece qualquer mulher, excepto aquelas senhoras já de idade bem avançada, essas senhoras ficam lindas com o cabelo todo branquinho.

 

Este sujeito não gosta de ter os cabelos brancos, eu também não gosto de ter os meus cabelos brancos, por isso também os pinto.

Cuidados-a-ter-na-hora-de-ir-ao-cabeleireiro.1.jpg

 

 

Eu própria pinto os meus cabelos, vou ao supermercado compro a tinta que mais me agrada e, em casa, depois de proteger a roupa com uma capa que improvisei, preparo aquela mistura e vai disto, aperto a bisnaga, espalho a tinta por todo o cabelo, não é dificil já que uso sempre o cabelo curto, deixo actuar o tempo recomendado e voilá, lava-se e já está, em pouco mais de meia hora está tudo feito. 

Dia do trabalhador

Dedicamos uma vida inteira ao trabalho, muitas vezes fazendo dele a prioridade maior, fazemos os nossos descontos na esperança de um dia termos direito a uma reforma compensatória que nos permita ter alguma qualidade de vida quando já não pudermos trabalhar.

Infelizmente, uma grande fatia da população portuguesa aufere apenas o ordenado minimo. O que, só por si é uma renumeração precária.

Se uma pessoa tem a pouca sorte de, por motivos alheios à sua vontade tiver que se reformar antes da idade prevista na lei, sofre penalizações muito altas, ficando assim condenado a viver com uns míseros euros. Se, acrescentando a isto ainda precisar de tomar medicamentos, pergunto - vai viver com quê, depois de uma vida inteira a trabalhar e a descontar?

 

Aumentaram a idade da reforma justificado com o aumento da esperança média de vida, esqueceram-se porém, que há trabalhos onde é impensável estar no activo com a idade  de sessenta e seis anos!

Ser mãe

Ser mãe é muito mais que carregar no ventre e dar à luz. Ser mãe é com alegria passar noites sem dormir, é embalar até que passem as cólicas, é amamentar mesmo que o peito doa, é preocupar-se com as vacinas, com as febres, com os dentes a nascer.

 

É ensinar a fazer as coisas, mesmo que isso atraze as nossa tarefas, é brincar com eles os seus jogos, é dar importãncia às suas conversas, é valorizar os seus esforços, é ensinar a vestirem-se e calçarem-se sozinhos, é ensinar a crescer responsável e autónomo, é ensinar a fazer as coisas e não a fazer as coisas por eles.

 

É saber se chegou em segurança à escola ou ao trabalho, é preocupar-se com as suas saídas e com as suas companhias, é ir buscá-los no fim das festas e paródias durante o dia e a altas horas da noite ou ficar acordada até ouvir a chave na fechadura.

 

Ser mãe não é só carregar no ventre e dar á luz, ser mãe é saber escutar e estar presente quando é preciso em qualquer circunstância da vida.

 

Ser mãe é uma grande benção de Deus!

flores-buque-mensagem-dia-das-maes.png

 

 

 

Pág. 10/10