Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Abrigo das letras

Abrigo das letras

As serviçais

Já tinha lido o livro, agora vi o filme!

Posso dizer que gostei muito do filme, mas gostei mais do livro como acontece sempre com todos os livros que leio e são adaptados ao cinema.

as serviçais.png

 Esta é uma história passada na América nos anos sessenta e retrata  a classe "alta" do mundo dos brancos e a classe "baixa" constituída pelos negros, estes serviam os brancos. Retrata quanta maldade e superioridade pode existir no interior  das pessoas. As criadas negras que deixam os seus filhos sozinhos para irem criar e educar os filhos "brancos" dos outros. Patrões e principalmente patroas que se julgam donas das suas criadas, que se  acham no direito de rebaixar quem as serve, quem educa os seus filhos, quem lhes prepara a comida e quem lhes trás casa num "brinco". 

Recomendo!

O carneirinho branco

Mamã conta-me uma história, é assim todas as noites, a menina pede, a mãe conta.

Aconchegada no calor da sua cama e embalada pelas palavras da historia que a mãe vai contando, a pequenina vai ouvindo e absorvendo como música a história até adormecer. Umas vezes a mãe lê a história de um livro, outras vezes a mãe inventa.

 

Era uma vez um carneirinho muito branco, pequenino, com o pêlo de lâ ainda curto mas muito fofinho, pastava ao lado da mamã ovelha, uma ovelha grande de pêlo amarelado e emaranhado. O dia estava frio, mas eles não tinham frio, os rolinhos de lã que os cobriam eram muito quentinhos. O carneirinho sentia-se protegido, a sua mãe oferecia-lhe muita segurança. Um dia apareceram outros carneirinhos para pastarem no mesmo sitio, o carneirinho branco distraiu-se a brincar com eles e afastou-se sem dar por isso, quando reparou, não viu a sua mãe, assustou-se e começou a chamar por ela - mãe!

 

A mãe não o ouviu, e ele começou a correr por aquele verde e imenso prado, à procura. Por sua vez, a mãe quando deu por falta do filho, também ela ficou apavorada à procura. Chegou a noite e não se  encontraram, o carneirinho apesar de ser pequenino, era forte e destemido, encontrou uma pequena gruta e entrou nela para se abrigar do frio e ali ficou a pensar e a chamar baixinho a sua mãe. Não tinha medo, no dia a seguir iria procurar de novo a mãe e sabia que ela também estava triste e que também o iria procurar, de certeza que se haviam de encontrar.

 

Durante a noite outros animais também se quiseram proteger do frio e também procuraram aquela gruta, primeiro chegou o esquilo que ficou muito admirado por ver ali, no que ele dizia ser sua e dos seus amigos, aquela gruta, ficou portanto surpreendido por encontrar ali um carneirinho.

- Como encontraste a minha gruta? perguntou.

- Perdi-me da minha mãe e não sei o caminho de casa, posso ficar aqui contigo esta noite?

- Sim, respondeu o esquilo, mas sabes, estão a chegar os meus amigos que também ficam aqui.

O carneirinho olhou para o esquilo durante alguns segundos e percebeu que o esquilo era meigo e compreensivo, por isso disse:

- Não faz mal, eu posso vos fazer companhia!

 

Entretanto começaram a chegar os amigos do esquilo, veio o coelho, o rato, e ainda um cabritinho. O esquilo foi apresentando o carneirinho a todos os seus amigos. O cabritinho a todos cumprimentava com um sorriso e todos ficaram a gostar muito dele e a noite passou muito depressa. Assim chegou a manhã, todos se levantaram, todos tinham coisas para fazer. O cabritinho despediu-se de todos agradecendo a cada um em particular a hospitalidade deles e prometeu vir visitá-los de vez em quando. Agora tinha de ir procurar a mamã ovelha que devia estar aflita à sua procura.

 

Ainda não tinha andado muito quando avistou ao longe uma sombra que depressa distinguiu como sendo a mãe, correu para ela abraçou-a e contou-lhe a sua aventura da noite.

 

Meu filho, eu estava muito preocupada contigo, não sabia o que te tinha acontecido, mas agora que aqui estás a salvo, estou muito orgulhosa de ti pois soubeste agir com prudência!

 

O que é prudência mamã?

 

Prudência é observar com cuidado as coisas antes de tomar as decisões. Por exemplo, o carneirinho antes de decidir ficar na gruta com o esquilo e os seus amigos, obervou com atenção o esquilo para ver se podia confiar nele!

carneirinho.jpg